terça-feira, 18 de outubro de 2016

CALENDÁRIO ROMANO PRIMITIVO (ROMULO)

FUNDAMENTOS Para compreendermos bem o atual calendário, o gregoriano, o acompanhamento "pari-passu" da evolução dos chamados calendários romanos, desde o primitivo de Rômulo até o Juliano, é de transcendental importância. Mesmo através de uma seqüência de fatos, "pincelados" e narrados sinteticamente, poderemos avaliar o quanto desviou-se de uma metodologia realmente sistêmica, para um processo de conveniência, primeiro política, depois religiosa. Constatar que a base do calendário atual, como veremos oportunamente, é praticamente a mesma de 2.000 anos atrás é, para todos nós que gostamos de uma sistemática eficiente, no mínimo constrangedora. Mas chega de falácia e vamos em frente! Na época da fundação de Roma, 753 a.C., havia enorme divergência entre os calendários utilizados pelos habitantes do Lácio; atribui-se a Rômulo, o fundador lendário de Roma, a introdução do primeiro calendário romano. Para uma nação emergente, sem estudos próprios dos fenômenos celestes, natural seria socorrerem-se de outros povos mais evoluídos e, foi o que fizeram; basearam-se no calendário dos etruscos, povo que habitava a região da atual Toscana, provavelmente quando Roma estava sob o seu jugo. O mais curioso era que, a cidade que praticamente dominou o mundo antigo, no período da monarquia, mostrava-se débil. Embora não obrigatório, recomendamos darem uma revisada na estrutura governamental do Imperio Romano, num espetacular trabalho disponibilizado em:
Leia o post completo sobre os Calendários Romanos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.